Aconteceu!

ENVOLVIDO EM POLÊMICAS, EX-MORADOR DE RUA É BANIDO DE REDE SOCIAL: ‘CABEÇAS VÃO ROLAR’

 

Reprodução

Desde que foi flagrado fazendo sexo com a mulher do personal trainer Eduardo Alves, o ex-morador de rua Givaldo Alves vem se envolvendo em polêmicas. A mais recente foram as falas de Givaldo após ter seu perfil no Instagram banido. O motivo para a retirada do perfil do ar não foi revelado e ele vem recebendo críticas por usar uma tragédia em benefício próprio.

Givaldo, que agora atua como digital influencer, contava com 477 mil seguidores e o perfil foi retirado do ar no sábado (16). “Cabeças vão rolar. Aguardem. Já que derrubaram minha conta lá no vizinho [Instagram], vou tirar uma folga até voltar”, postou Givaldo no TikTok, onde tem atualmente, 727 mil seguidores e mais de 3,7 milhões de curtidas.

Alguns fãs do ex-morador de rua especularam o motivo pelo qual Givaldo foi banido da rede social. Uma das hipóteses levantadas foi a treta com a advogada Deolane Ribeiro, viúva do funkeiro MC Kevin. Os dois trocaram farpas na internet e a briga envolveu até a polícia.

Deolane criticou Givaldo por ter obtido fama em uma situação trágica e afirmou que tinha “ranço” de vê-lo na internet. “Eu vou falar uma coisa para vocês, eu estou com um ranço de entrar na internet e ver esse ‘mendigo’. Que Deus me perdoe, senhor, e ainda esse monte de mulher dando atenção para esse cara nojento”, disse.

O ex-morador de rua publicou um vídeo no próprio perfil na internet falando diretamente para a advogada. Na legenda da publicação ele ainda citou Shakespeare: ““A raiva é um veneno que bebemos esperando que os outros morram.”, escreveu.

Em sua fala, Givaldo ainda chama Deolane de florzinha e afirmou que a advogada talvez tenha ficado indignada por um “mendigo ter ganho fama e notoriedade”. Na sequência o homem ainda afirma: “Talvez tenhamos algo em comum, florzinha”, encerrou.


Lucro em cima do caso
O ex-morador de rua tem lucrado em cima da história trágica envolvendo a mulher do personal trainer, Sandra Mara, de 33 anos que está internada em um hospital psiquiátrico após o episódio.

Givaldo disse à Record TV que é grato pela mudança de vida após o episódio em que acabou agredido pelo personal, em março, em Planaltina. Porém, afirma que se arrepende do que aconteceu, sobretudo devido ao estado de saúde da mulher envolvida no caso.

Atualmente, Givaldo deixou a situação de rua e mora em um hotel de luxo em Brasília. Porém, segue sob investigação da Polícia Civil no caso envolvendo Sandra e o personal trainer.

Mesmo diante as polêmicas, ele tem vendido sua imagem na internet e cobra dinheiro para gravar vídeos personalizados. Ele também entrou em negócios envolvendo criptomoedas.

Givaldo também publicou na internet vídeos dele voando de helicóptero e bebendo champanhe em um apartamento de frente pra praia na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.


Relembre o caso
O personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos agrediu um morador em situação de rua após flagrá-lo fazendo sexo com a sua esposa em Planaltina, no Distrito Federal, no dia 10 de março.

Caso viralizou na internet. – Foto: Arquivo Pessoal/ND
Caso viralizou na internet. – Foto: Arquivo Pessoal/ND
De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, a sogra e a esposa do personal saíram de casa com o objetivo de ajudar o homem que estava na rua. Instantes depois, as duas teriam se separado.

Depois de algumas horas, como a esposa não atendia o telefone, o marido resolveu procurá-la, pois teria ficado “extremamente preocupado”. Quando passou perto de uma escola, ele avistou o veículo da esposa estacionado. Ao se aproximar, flagrou a mulher tento relações sexuais com o morador de rua dentro do automóvel.

Acreditando que se tratava de um estupro, o personal trainer espancou o homem. No entanto, em depoimento, a mulher relatou que a relação foi consensual. Todos foram conduzidos à 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que investiga o caso.


Surto psicótico
Um novo laudo aponta que a mulher que traiu o marido com um morador de rua, Sandra Mara Fernandes, de 33 anos, tem “sinais de transtorno afetivo bipolar em fase maníaca psicótica”. O estudo foi desenvolvido pelo Hospital Universitário de Brasília.

“Seria leviano a gente antecipar qualquer tese. Nós confiamos no trabalho da polícia. É uma análise multidisciplinar. Nossa atuação é humanizada, graças a Deus. Em torno da violência sexual, há uma órbita de teses que podem ser exploradas, um aspecto por si só não pode tratado como palavras ao vento”, relatou a advogada do casal.

Conforme o laudo, desde quando deu entrada no hospital Sandra tem alucinações auditivas, “delírios grandiosos e de temática religiosa”, alteração repentina de humor e “comportamentos desorganizados e por vezes inadequados”. Outras características ressaltadas no laudo foram os “gastos excessivos, doação de seus pertences, resistência em se vestir e hiperreligiosidade”.

O personal recusou o pedido de desculpas do morador de rua após exposição da sua esposa. O morador de rua expôs, em suas entrevistas, detalhes sobre a relação sexual com a mulher.

Mesmo com o pedido público de desculpas em que o morador de rua alega ter sido infeliz em suas colocações, a defesa do personal trainer manteve o processo. Além disso, eles entenderam o pedido de desculpas como algo planejado.

O perdão foi pedido durante entrevista a Ricardo Caiafa, em seu canal no Youtube. “Gostaria de pedir desculpas primeiramente à ela, às meninas da minha família, à minha mãe, e à todas vocês. Não sou o tipo de homem de abrir uma coisa íntima para ninguém. Então, fui infeliz ao relatar um fato que poderia ter ponderado, mas não soube conciliar as coisas de um jeito correto”, disse.

No entanto, a advogado de Eduardo Alves, Auricélia Vieira, emitiu uma nota oficial sobre o pedido de desculpas e analisou a atitude como algo planejado, alegando que agora o morador de rua estaria “melhor assessorado”.

ND+*

Nenhum comentário