TCE

TCE

Aconteceu!

VÍDEO: ESTUDANTE DE FACULDADE ESPIA MULHERES NO BANHEIRO E GERA REVOLTA NA INTERNET

 

Foto: reprodução

Um vídeo gerou revolta na internet depois que mostrou um estudante que foi flagrado espiando mulheres que utilizavam o banheiro de uma universidade colombiana.

Analisando o conteúdo, percebe-se a movimentação do sujeito, cuja identidade não foi revelada, inclusive se abaixando. Mesmo assim, não se sabe se neste momento ele utilizou o celular para registrar imagens das estudantes.

A usuária @MarginAguilar1, escreveu no Twitter ao compartilhar o vídeo: “Hoje meu namorado me ligou quase tremendo de raiva porque viu e gravou como um homem em sua universidade estava do lado de fora de um banheiro feminino tirando sarro delas a ponto de se abaixar para vê-las e tirar fotos. Anexo provas onde o homem se agacha quando uma menina entra no banheiro”. Veja a seguir a gravação. 

Universidade se pronunciou sobre caso de estudante

Com o ocorrido, a Universidad Autónoma del Caribe, instituição onde o estudante foi flagrado, se pronunciou imediatamente através de um comunicado com a seguinte mensagem:

“Imediatamente tomamos conhecimento da situação apresentada fora de um dos banheiros da Universidade, iniciamos a respectiva investigação, articulando a Secretaria Geral e a Previdência Universitária, para estabelecer o devido processo e desenvolver as ações pertinentes de acordo com nossos regulamentos e estatutos., uma vez que rejeitamos veementemente esses casos e qualquer pessoa que ameace o bem-estar e a segurança de nossos alunos.

Agradecemos a quem ousou denunciar este caso e convidamos as pessoas que se sentem intimidadas a denunciá-lo às autoridades competentes, e lembrarei que contam com nosso apoio e acompanhamento da academia neste processo.

Espera-se do nosso Departamento de Assistência Social o necessário acompanhamento e proteção a todos os alunos que necessitem, ou acreditem ser bom, receber o apoio da nossa psicologia, docentes ou administrativos, face a qualquer situação que afete o normal ambiente de aprendizagem.

Os afetados devem relatar o caso às autoridades competentes”.


Fonte: ND+

Nenhum comentário