Aconteceu!

PARTIDA CONTRA CAMARÕES PODE SERVIR DE AFIRMAÇÃO PARA RESERVAS DO BRASIL NA COPA

Após um 2018 apagado, Gabriel Jesus ganha nova chance de começar uma partida como titular Foto: FABRICE COFFRINI / STF

Copa do Mundo é uma experiência única a ser vivida, nem que seja por um jogo, ou por alguns minutos. E mesmo classificado, o Brasil que vai a campo hoje, às 16h, contra Camarões, terá jogadores vivendo uma espécie de final particular, em busca de afirmação. Enquanto Rodrygo, 21 anos, ganhará sua primeira chance como titular da seleção, depois de entrar bem contra a Suíça e influenciar diretamente na vitória, Gabriel Jesus, 25, terá uma segunda oportunidade, com gosto de recomeço. Um empate garante a liderança do grupo para o Brasil.

Em 2018, Gabriel Jesus ficou marcado por ter terminado o Mundial sem fazer nenhum gol. Quatro anos depois, trocou o Manchester City pelo Arsenal, equipe na qual faz um bom começo de temporada, e carimbou a vaga como um dos nove atacantes convocados, deixando fora nomes como Roberto Firmino e Matheus Cunha. Nos últimos treinos da seleção, ele manteve a preferência de Tite, além de não dar brecha para Pedro, que seria outra opção na frente, no lugar do titular Richarlison. Desde 2018, Pedro marcou 94 gols, contra 93 de Jesus.

A opção pode gerar uma certa antipatia para um público que não compreende o que Gabriel entrega em termos táticos. Com ele, o técnico mantém a filosofia adotada para o ataque, de maior pressão após a perda da bola, e muita combatividade, por dentro e pelos lados. Desta forma, Pedro, hoje ídolo no Flamengo, fica como plano B para um jogo que demande mais preparação de jogadas com a defesa adversária plantada atrás. Mesmo assim, deve ter alguns minutos contra Camarões.

Pressionado no Brasil, Gabriel Jesus recorreu ao ex-atacante Ronaldo em Doha para mais uma bateria de conselhos. Ambos se encontraram na folga da seleção quarta-feira, após o treino. Depois de entrar no jogo contra a Suíça, o atacante demonstrou estar mais experiente e sereno. Comentou, com um sorriso relaxado, que nunca havia visto um ambiente como o que a seleção tem agora, com jovens pedindo passagem, mais leveza, sem tantas cobranças, e com a responsabilidade dividida entre todos. A diversidade de talentos e o foco em outras estrelas em ascensão dão a Gabriel um ambiente para a esperada reafirmação.

Rodrygo: aos 21 anos, o jogador estreia como titular da seleção numa Copa
Rodrygo: aos 21 anos, o jogador estreia como titular da seleção numa Copa Foto: NELSON ALMEIDA / STF

'O campo fala'

É nesse contexto que Rodrygo iniciará pela primeira vez uma partida com a camisa do Brasil. Considerado pronto para estar na seleção devido a sua trajetória recente no Real Madrid, o jogador convenceu Tite quando foi acionado no intervalo contra a Suíça para ocupar a vaga de Paquetá pelo meio. Não só entrou bem, como demonstrou não sentir o peso da camisa nem das cobranças para substituir Neymar.

— O campo fala, a bola fala, não posso precipitar. Alguém entendia que o Rodrygo poderia ser utilizado tanto quanto foi? Não sei o quanto os atletas terão de desenvolvimento. Tem que preparar todos — argumentou o treinador.

O lateral-esquerdo Alex Telles também começará uma partida de Copa pela primeira vez, tentando mostrar que pode suprir a ausência do titular Alex Sandro, fora com lesão no quadril.

O terceiro jogo do Brasil depois de duas vitórias e a classificação antecipada para as oitavas de final servirá mais, no fim das contas, para o comandante da equipe. O objetivo é ter todos os atletas disponíveis prontos para a fase de mata-mata. Além da gestão anímica do grupo, a comissão técnica também aproveita para fazer o controle de carga diante da maratona de jogos de três em três dias, que gerou desgaste físico nos titulares, sobretudo após episódios de virose.

— Só posso mensurar quantos atletas vou utilizar na sequência com eles provando dentro do campo. É a oportunidade deles competirem em alto nível, de terem sua importância, mostrarem seu talento e qualidade — completou Tite.

O Brasil usou 19 dos 26 jogadores em duas rodadas. Contra a Suíça, alguns atletas entraram para mudar o jogo. Entre eles, Rodrygo, que provou que poderia ter iniciado a partida. Outro que entrou bem, apesar do nervosismo inicial, foi Bruno Guimarães — mas Tite usou Fred no último treino. Amanhã, o técnico saberá se poderá contar com Neymar nas oitavas.

*Extra

Nenhum comentário