Aconteceu!

'MINEIRÃO É O GRANDE RESPONSÁVEL', DIZ PAI DE JOVEM QUE CAIU DE TIROLESA NO ESTÁDIO

REPRODUÇÃO / RECORD TV MINAS
A adolescente Maria Luiza Oliveira, de 14 anos, que caiu durante um salto de tirolesa na última quinta-feira (12), dentro do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, já está em casa e se recupera.  

O pai da jovem, o comentarista esportivo Alê Oliveira, explicou que a filha mora em São Paulo e veio passar férias na capital mineira. Ele decidiu levá-la ao passeio por acreditar nos critérios de segurança que um estádio como o Mineirão pode oferecer. 

“Na minha cabeça, o Mineirão, ao colocar um produto desse, tem que ter 110% de segurança. Pelo que a gente viu, não é isso que aconteceu. Para mim, o Mineirão, por acomodar uma experiência de aventura em que você não tem segurança, é o grande responsável”, disse Oliveira. 

O comentarista divulgou as imagens do acidente na terça-feira (18) como uma forma de se manifestar contra a “irresponsabilidade e impunidade contra a vida do próximo”. O pai estava no local no momento do acidente e filmou a queda da filha. O vídeo, que viralizou nas redes sociais, mostra Maria Luiza se preparando para ir na tirolesa, mas logo depois de saltar, ela sofre uma queda de cerca de 6 metros.

“Ela está muito machucada, com muitos hematomas, mas ela tá a salvo”, disse o pai sobre o estado de saúde da filha, que já recebeu alta do Hospital João 23, para onde foi levada após o acidente. A jovem teve escoriações na perna, braço, tórax e no abdômen.

O estádio e a empresa responsável reconheceram que houve uma falha do operador do equipamento. Por meio de nota, o Mineirão e as empresas, contratante e a responsável pela operação da tirolesa, lamentaram o acidente. Depois do ocorrido, o Mineirão decidiu suspender os saltos de tirolesa.

A Polícia Militar foi chamada ao local do acidente e registrou a ocorrência como lesão corporal. De acordo com o boletim de ocorrência, o profissional que manuseava o equipamento admitiu falha humana. 

Confira a nota do mineirão na íntegra

"O Mineirão, a MXP — empresa contratante da tirolesa —, e a Nerea, empresa responsável pela operação da tirolesa, lamentam o acidente ocorrido na quinta-feira (12), no estádio. A visitante recebeu prontamente o atendimento médico no Mineirão e foi encaminhada para o Hospital João XXIII, que diagnosticou escoriações leves sem fratura. Ela foi liberada no mesmo dia.

A perícia realizada identificou falha humana na operação. O Mineirão encerrou imediatamente a atividade de tirolesa no estádio.

Mineirão, MXP e Nerea reiteram que prestaram todo o suporte à visitante e seus familiares e seguem à disposição dos envolvidos."


Fonte: R7

Nenhum comentário