Aconteceu!

PREFEITURA DE MANAUS REALIZA 445 MANUTENÇÕES EM PARADAS DE ÔNIBUS DURANTE O ANO DE 2022

Fotos – Divulgação /IMMU
Com objetivo de trazer mais ordenamento e segurança aos usuários do transporte público de Manaus, a Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), realizou ações em 445 paradas de ônibus da cidade, durante todo o ano de 2022.

Deste total, a maior parte se refere à sinalização de pontos com placas com 395 serviços realizados. Ainda em 2022, foram feitas 23 manutenções e reformas de abrigos.  As remoções de abrigos totalizaram 17 ações.

Apenas em novembro, o IMMU concluiu a instalação de 82 novas placas, em avenidas como Buriti e Abiurana, no Distrito Industrial, zona Sul; avenida do Turismo, na zona Oeste; além da avenida Grande Circular, no trecho entre o Terminal 5 e a rotatória do Armando Mendes, na zona Leste.

Em outra etapa de instalações, o IMMU instalou 36 novas placas na cidade no mês de julho, em avenidas como Constantinopla, no bairro Planalto, zona Centro-Oeste; Castelo Branco, na Cachoeirinha, zona Sul; além das avenidas Max Teixeira e Noel Nutels, na Cidade Nova, zona Norte.

As ações são realizadas pelas equipes da Gerência de Manutenção e Obras (GMO) do IMMU e continuam, em 2023, em outras zonas da cidade, como explicou o vice-presidente de Transporte do IMMU, Alexandre Frederico.

“Nossa equipe de manutenção e obras iniciou esta ação de recuperação de paradas de ônibus que não possuem abrigos por falta de espaço nas calçadas. Foi observado que havia muitas placas enferrujadas e deterioradas e isto dificulta que os usuários identifiquem os pontos de paradas de ônibus. Por isso, iniciamos esses trabalhos e vamos prosseguir em outras áreas e vias de grande acesso até atingirmos todos os pontos de paradas”, frisou o vice-presidente.

Os usuários também podem ajudar na melhoria do sistema de transporte, indicando locais onde é preciso manutenção ou substituição de placas pelo contato de telefone do Serviço de Atendimento à Comunidade, pelo número 118.

Nenhum comentário