Aconteceu!

VÍDEOS: HOMEM COM DEFICIÊNCIA MORRE ATROPELADO POR CARRO QUE PARTICIPAVA DE RACHA; VEJA

Homem com deficiência morre atropelado por carro que fazia racha em Porto Alegre — Foto: Reprodução/RBS TV

Um idoso de 69 anos morreu atropelado enquanto atravessava uma avenida em Porto Alegre, no início da noite da última terça-feira (3). Gelson da Silva tinha uma deficiência física e foi atingido por um carro que participava de um racha, de acordo com a Polícia Civil.

 

A vítima não tinha as duas pernas e andava com as mãos. O motorista do carro foi preso.

 

O atropelamento aconteceu na Avenida Tronco, no bairro Santa Tereza. Em nota, a EPTC (Empresa Pública de Transporte Circulação) informa que "vai reforçar as ações na região com apoio das forças de segurança para inibir esse tipo de crime de trânsito".


VEJA VÍDEOS:  





Leia a nota completa abaixo.

 

De acordo com o delegado Cesar Carrion, responsável pelas investigações, dois carros, um HB20 e um Voyage faziam um racha por volta das 18h30 quando na esquina com a Rua Neves, o HB20 atingiu a vítima.

 

"Um deficiente físico, que estava atravessando a rua naquele momento, infelizmente acabou falecendo em função do atropelamento", diz.

 

Nas imagens é possível ver que o homem está atravessando a rua apoiado com as mãos quando é atingido pelo carro em alta velocidade.

 

Moradores da região conseguiram deter o motorista, que foi preso. "É um jovem de 22 anos que foi autuado pelo crime de direção perigosa e recolhido ao sistema carcerário".

 

O suspeito preso já tem quatro ocorrências por fuga de local de acidente. O outro foi identificado pela polícia, também tem 22 anos, mas até a última atualização desta reportagem, ainda não havia sido preso.

 

Além da direção perigosa, a polícia deve investigar o caso como homicídio doloso.

 

"Até por dolo eventual , porque racha é proibido. A pessoa fazendo racha está correndo o risco a todo momento de danificar, atropelar, lesar ou matar qualquer pessoa que esteja andando na rua", destaca o delegado.

 

NOTA DA EPTC


"Os agentes de trânsito mantém rondas no local para coibir excessos, orientar a circulação de pedestres e veículos e vai reforçar as ações na região, com apoio das forças de segurança, para inibir esse tipo de crime de trânsito.

 

A EPTC acompanha a investigação realizada pela polícia civil além de analisar as causas e medidas possíveis a serem adotadas para evitar acidentes, assim como é realizado em todas as ocorrências que resultam em óbito no trânsito da Capital."




 

Fonte: G1

Nenhum comentário