últimas

COMITIVA DO GOVERNO FEDERAL VISITA AS OPERAÇÕES DA ZFM

A agenda de hoje da comitiva federal incluiu um seminário na sede da Fieam e uma visita à fábrica da Samsung, no Distrito Industrial (Foto: Stephane Simões/Divulgação)
Uma comitiva do governo federal está em Manaus para conhecer de perto as operações da Zona Franca, além de identificar as dificuldades e debater o desenvolvimento do Polo Industrial de Manaus (PIM). Nesta quinta-feira (10), os representantes federais participaram de um seminário na sede da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), no Centro da capital, e visitaram também a fábrica da Samsung Eletrônica da Amazônia (Seda), no Distrito Industrial.
A visita faz parte do programa ‘Conhecendo a Indústria’, do Conselho Nacional da Indústria (CNI), realizado, em Manaus, em parceria com a Fieam. Entre os participantes do programa estão autoridades do Tribunal Nacional de Contabilidade (TCU), ministérios da Economia, Ciência e Tecnologia, Agricultura; Congresso e Senado Federal, Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), alguns departamentos da presidência, além de membros do CNI e da Fieam.
O programa também foi realizado em Fortaleza (CE), com o mesmo objetivo. Todas as análises serão discutidas, no próximo dia 28, na sede da CNI, em Brasília, durante o seminário nacional.
Segundo o representante de relações governamentais da CNI, Rogério de Castro, o objetivo do projeto é fazer com que os gestores públicos conheçam pessoalmente a realidade das indústrias, identificando problemas, pontos positivos, além de entender a política pública de cada região.
“Esse encontro em Manaus, em especial, é muito importante. Nós estamos discutindo desenvolvimento regional em um momento muito importante em que está sendo discutida a reforma tributária, que questiona esses recursos e desenvolvimento, questiona, também, a Zona Franca de Manaus. Então, esse grupo é muito importante, pois conta com profissionais do governo, com capacidade de pensar soluções e nós os convidamos para esta discussão”, disse.
Castro afirmou que durante a discussão no seminário realizado na Fieam foi possível constatar que o governo federal está aberto ao diálogo. “Os profissionais que aqui estão demonstraram essa abertura, entendimento e, acima de tudo, estão muito abertos para esse tipo de intervenção e de conhecimento que estamos oferecendo a eles. Eu sinto que há um ambiente para que possamos discutir uma solução que seja positiva”, completou.
O vice-presidente da Fieam, Nelson Azevedo, reiterou que a intenção do projeto é mostrar a todos os brasileiros a realidade da região e permitir que eles conheçam o processo produtivo de cada empresa.
“Nós estamos trazendo para cá os ministérios que têm o envolvimento com as nossas atividades e da região, exatamente para que possamos permitir que eles compreendam e passem a nos defender com conhecimento de quem viu e não de quem só ouviu falar”, acrescentou.
O subsecretário de Planejamento da Infraestrutura Subnacional, Fábio Ono, falou sobre a oportunidade de conhecer as especificidades da região amazônica, em especial as questões que envolvem as dificuldades da distância e do escoamento de produção, que foram debatidos durante o seminário na Fieam. Além do “aspecto do planejamento, que é muito importante para destravar esta pauta da região, dos condicionantes pra isto, como os incentivos e a atração do planejamento privado para infraestrutura, que é a grande pauta do Ministério da Economia”, afirmou.
Segundo o gerente de RH da Samsung, David Vital, a empresa já atua na capital há 25 anos e possui o maior faturamento do PIM. Atualmente, a empresa possui, em média, quatro mil funcionários, produzindo produtos para o abastecimento do mercado brasileiro. Para ele, a visita da comitiva do governo federal permitirá uma discussão positiva quanto ao modelo Zona Franca de Manaus.
“A Samsung está aqui para ficar e precisamos muito da ajuda dos nossos parlamentares, da nossa bancada no Congresso, para que os direitos adquiridos por meio do projeto do modelo do PIM se perdurem de forma definitiva. A intenção é cada vez mais gerar novos empregos, garantir os empregos existentes, além de gerar mão de obra”, comentou.
A comitiva federal permanece na capital amazonense e, nesta sexta-feira (11), deve visitar a fábrica da Moto Honda da Amazônia, no Distrito Industrial.
Fonte: D24AM

Nenhum comentário