Aconteceu!

VÍDEO: CARNE REVESTIDA COM OURO DE R$ 9 MIL É SUCESSO ENTRE JOGADORES E ALVO DE CRÍTICAS NA WEB

Foto: Reprodução

Catar – O ouro comestível tem entre 23 a 24 quilates e não é o mesmo ouro que se encontra em joias, que podem ter outros metais e podem ser tóxicos e perigosos se consumidos. Durante a Copa do Mundo no Catar, a carne revestida com ouro de R$ 9 mil consumida pelo ex-jogador Ronaldo Fenômeno e jogadores da seleção brasileiro chamou a atenção na internet. Apesar de ser uma prática não muito convencional, o ouro comestível não é nenhuma novidade.

Durante visita do camisa 9 da seleção campeã de 2002 e atletas da seleção de 2022 que estão no Catar, o chefe mundialmente Nusret Gökçe, mais conhecido como Salt Bae, preparou uma carne especial para os convidados. Bae é dono da Nusr-Et, uma rede de steakhouses que possui mais de dez filiais na Turquia e em outros países, como no Catar.

O prato foi servido com direito a uma performance do chef, cortando a carne e dá o pedaço na boca do Ronaldo Fenômeno. O atacante Vinicius Jr. também entrou na apresentação e fez o gesto famoso de Salt Bae ao jogar o sal na carne de um jeito diferenciado.

O bife tomahawk de ouro preparado para os jogadores chama mais atenção mais em como é preparado, e não pelo ouro em si. No Brasil, o bife é vendido entre R$ 160 e R$ 240. É possível encontrar a folha de ouro por R$ 10 cada. Além da folha, outras formas de consumo são encontradas, como em flocos e spray, que valem a partir de US$ 13.

Na internet, as pessoas se dividiram a respeito do ouro comestível. Umas acham vantajoso o fato de ‘ostentar’ por um preço bem barato. Outras já acreditam que não faz o gosto pessoal e que não ousaria experimentar.

Apesar de parecer estranho, há um histórico que vincula com a prática atual. Há mais de 5 mil anos, os egípcios acreditavam que o consumo do metal agradava os deuses do Egito antigo.

Além disso, o consumo está associado a vitalidade e rejuvenescimento. Entretanto, a ostentação e riqueza também está vinculada ao seu consumo. Exemplos são os monarcas europeus que consumiam ouro em seus banquetes.



*PORTAL TUCUMà

Nenhum comentário